Mitos e verdades sobre Amamentação

Olá. Aproveito o Agosto Dourado, mês de conscientização da importância do Aleitamento Materno, para esclarecer alguns mitos e verdades sobre o tema. Confira!

1) Algumas mulheres podem produzir leite mais fraco

MITO. Não existe leite “mais fraco”. Cada mulher produz o leite com os nutrientes que o seu bebê precisa.

2) O bebê deve mamar de três em três horas

MITO. A frequência de amamentação e a quantidade de leite ingerido variam de bebê para bebê. O indicado é esgotar o leite de uma mama e só depois oferecer a outra para a criança, caso ela ainda esteja com fome. É importante que o intervalo entre as mamadas não exceda 4 horas.

3) Estresse e nervosismo atrapalham na produção do leite

VERDADE. 
Mulheres influenciadas por episódios de estresse e nervosismo tendem a produzir uma quantidade anormal de adrenalina. Esse hormônio é um bloqueador natural da oxitocina, principal hormônio responsável pela produção do leite.

4) Próteses de silicone podem dificultar a amamentação

MITO. Colocar próteses de silicone não costuma interferir nem na produção de leite nem na amamentação em si.

5) Pegar sol nos seios pode ajudar no aleitamento materno

VERDADE. O contato com o sol aumenta os níveis de Vitamina D no organismo, que ajuda a fortalecer a pele dos mamilos e dos seios evitando possíveis rachaduras. O mais indicado é exposição ao sol duas vezes por dia, por 10 minutos antes das 10h e depois das 16h, durante e após a gestação.

6) Canjica e cerveja preta podem aumentar a produção de leite

EM TERMOS. A ingesta de carboidratos (como por exemplo canjica) ajudam na produção do leite. O aleitamento materno necessita de alimentação rigorosa a cada 3hs, rica em carboidratos (amamentar da fome mesmo!!!). Descanso e hidratação podem contribuir para a produção. Além disso, está comprovado que a ingestão de álcool é prejudicial ao bebê durante e após a gestação.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

0 Comentários