Entenda as dores da gravidez

Com as mudanças do corpo durante a gravidez, é normal a paciente se queixar de algumas dores e sintomas. Mas, queixas constantes ou intensas devem ser investigadas. No post de hoje, eu falo um pouco mais sobre esse assunto.

- Cólicas;
Essa é uma das queixas mais frequentes das gestantes. E é a que mais assusta também, já que muitas pacientes associam cólicas com aborto ou outro problema mais grave.Na maior parte das vezes elas são apenas uma consequência do aumento do útero – que cresce junto com o feto.

Fique atenta: Você deve se preocupar quando a cólica for intensa e frequente associado a sangramento.

- Dor nas mamas;
Mais uma reclamação bastante comum no primeiro trimestre. Geralmente, é consequência do aumento do hormônio prolactina (responsável pela produção de leite), e também do tamanho e densidade das mamas.

-Dores lombares;
Acontecem devido à sobrecarga de peso, conforme a gestação progride. É um sintoma comum devido às alterações fisiológicas que a gravidez causa na gestante. Há uma lordose em coluna lombar (fisiológica) para "aguentar" o peso que a barriga causa... Os usos de técnicas como RPG, pilates, alongamento, massagens relaxantes e acupuntura podem ajudar a aliviar a dor.

- Dores de cabeça;
Geralmente são consequências da  elevação do hormônio  progesterona presente na gestação. Além disso, a grávida no final da gestação cursa com noites mal dormidas e tensão emocional que  podem ser causas de  cefaleia. 

Fique atenta: Dor de cabeça aguda e forte pode ser um sinal de pré-eclâmpsia. Se você tiver histórico de hipertensão na família ou picos de pressão associada à dor de cabeça aguda, procure seu ginecologista.

Caso as dores aumentem ou persistam, procure orientação de um especialista. E atenção: cuidado com a automedicação. Certos analgésicos podem ser prejudiciais durante a gravidez. Consulte sempre o seu médico. Cuide-se!
 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

0 Comentários