Entenda a microcefalia

De acordo com último levantamento, em 2015, foram registrados 1761 casos de microcefalia em 13 Estados e no Distrito Federal. A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu que a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti tem relação direta com o aumento de casos de bebês que apresentaram desenvolvimento anormal do cérebro durante a gestação.

A microcefalia é uma malformação congênita. O recém-nascido pode morrer ou ter sequelas graves, por exemplo, retardo mental, dificuldade de visão, de audição e limitações físicas. A doença é grave e não tem cura. Apesar disso, é possível melhorar o desenvolvimento e a qualidade da vida da criança com tratamentos desde os primeiros anos de vida.

Muito tem se falado sobre a microcefalia associada ao Zika vírus. Mas, existem outras causas, como exposição à drogas e álcool na gravidez, algumas infecções congênitas como: toxoplasmose, citomegalovirus, rubéola, entre outras.

No próximo post irei falar sobre os sintomas e prevenção do Zika Vírus! Até lá!


 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

0 Comentários