Entenda a endometriose intestinal

Olá meninas, como vocês estão?

Eu já expliquei aqui no Blog o que é a endometriose. Vamos recapitular? A parede interna do útero é revestida pelo endométrio e essa mucosa é eliminada durante a menstruação. A inflamação se dá quando algumas partes do endométrio, ao invés de serem expelidas, começam a crescer em outros órgãos.

Além do útero, os principais focos dessas células são: os ovários, as tubas uterinas, a bexiga e o intestino. São raros, mas existem casos em que as partes do endométrio são depositadas no apêndice, diafragma, pulmões e até no septo nasal.

Neste post, eu vou falar sobre a endometriose intestinal, ou seja, quando o endométrio se deposita nas alças intestinais.  Os principais sintomas da doença são: dor abdominal intensa, sangramento intestinal nos dias do ciclo menstrual, funcionamento irregular do intestino, dor retal e presença de sangue nas fezes.

Para o diagnóstico é indicado realizar exames de imagem como: ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal (exame mais frequente), ecocolonoscopia. O tratamento é feito com medicamentos hormonais, ou nos casos mais graves (por exemplo: presença de tecido endometrial em apêndice e ileo), indica-se a cirurgia para a retirada do tecido.

 Importante: A endometriose intestinal, muitas vezes, é confundida com a Síndrome do Intestino Irritável. Se você apresenta esses sintomas, consulte o quanto antes um especialista. Não deixe o problema se agravar!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

0 Comentários