Endometriose – aspectos psicológicos – uma revisão na literatura

Muito se fala sobre os sintomas físicos da endometriose no organismo feminino. Mas, é importante ter em mente que a doença pode trazer impactos psicossociais relevantes, o que muitas vezes dificulta o tratamento e até mesmo ocasiona quadros de depressão.

Os principais aspectos que afetam o psicológico da portadora de endometriose são: limitações sociais por conta da dor (desânimo, indisposição, diminuição da vida social); sensação de impotência frente aos sintomas; aumento de estresse e ansiedade e prejuízo nas relações afetivas (principalmente em casos de dispareunia – dor na relação – e infertilidade).

Evidências recentes sugerem que a endometriose causa danos consideráveis nas mulheres diagnosticadas com a doença. Uma pesquisa eletrônica realizada em dezembro de 2016 aponta que a endometriose prejudica vários aspectos do bem-estar emocional e psicológico da paciente afetada.

Para reduzir esses efeitos, o estudo destaca a importância de intervenções psicológicas diversas, desde o rastreio de distúrbios psicológicos – como depressão– até o uso de terapia e prescrição de medicamentos psiquiátricos. Outros cuidados devem ser inseridos ao protocolo de tratamento de endometriose, bem como apoio social e familiar e incentivo ao trabalho.

Outro aspecto importante que pode ser trabalhado pelo psicólogo é a conscientização dos familiares sobre o enfrentamento da endometriose, por isso, é essencial inserir o parceiro no protocolo de tratamento, tanto nas consultas ginecológicas quanto no tratamento terapêutico. 

 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

1 Comentários